domingo, 21 de junho de 2009

... Cheirando a Alma...

... Existem algumas mulheres que são “Senhoras da Vida e da Morte”... Uma casta de mulheres incomuns, dessas que são fênix... Senhoras Cortesãs inteligentes... Não princesinhas limitadas... Soberanas da própria vida... Por isso, Senhoras do Universo, com passos andarilhos na vida tão difíceis como acordar, abrir os olhos, sentir o cheiro de um mundo seu e a ação obrigatória e descompassada em sair e sentir o mundo dos outros... Arrumar-se e sair do casulo todos os dias. Um passo que é sempre tudo ou nada e somente quem tem coragem faz o que deve ser feito... Senhoras que tem coragem para apostar todas as fichas, pagar para ver, mesmo que as pernas estejam bambas, mesmo que o sangue desça, mesmo que o susto seja grande, mesmo que o frio venha, mesmo que o diagnóstico seja estranho, mesmo que o homem amado esteja insensível... Esteja, não seja... E na verdade ele não é insensível, apenas cumpre um papel que encena porque todos esperam que seja sempre assim, insensível, distante, desconfiado... E do outro lado as Senhoras da vida e da morte continuam Pagando para ver. Isso é coragem. Em toda a história do mundo, pessoas não estão preparadas para sinestesicamente, cheirar a alma dessas mulheres... Elas causam medo. Por mais inteligentes e descoladas que sejam as pessoas, raramente estão preparadas para elas. As Mulheres sentem inveja, não por serem tão menos ou mais, sentem, por tão somente não se perceberem como tão iguais... Os homens, até os chamados metropolitanos, viventes das grandes metrópoles não conseguem olfaticamente degustá-las; pensam erroneamente que são um ar asfixiante, uma corrente disfarçada em coloridas plumas, um sorriso cariado pintado de resina e um olho caolho que não está piscando, mas que está pirateando suas vidas. O que será necessário fazer para não esconder por tanto tempo a audácia, a inteligência, a criatividade? Para não se nivelar por baixo, com medo de não se encaixar naquilo que não deve ser vendido e naquilo que não deve ser comprado – comportamentos perpetuados à séculos que não mais se enquadram ao mundo contemporâneo... Ao mundo contemporâneo das relações supra-sociais... O que se deve fazer para que a alma feminina não seja obrigada a entrar em outro clichê de início de século – o solitário e enfadonho feminismo? O que será necessário fazer para que o cheiro da alma tenha o gosto saudável do prazer, da saúde e da paz? O que se deve fazer para que os desiguais sejam aceitos e amados como desiguais? O que se deve fazer para que o medo não afaste mais as pessoas?...“A dor da alma se reflete no corpo e na solidão” ...

4 comentários:

  1. Lindo, lindo, lindo...
    E assim seguimos, sendo ao invés de tendo, fenix de nossas próprias histórias, vitimas e vencedoras em nossas próprias escolhas...assim somos mulheres, somos alma, sangue e suor, assim somos e seremos...

    Beijo mulher linda.
    Andréa

    ResponderExcluir
  2. Oi

    Te convido pra conhecer meu Blog e minhas idéias.
    Qdo. tiver um tempinho, dá um pulo lá.

    http://www.julio-verdi.blogspot.com/


    Bjs


    Júlio Verdi

    ResponderExcluir
  3. Você é show!! É o SHOW!!
    Amei e amo sua coragem.Mulher Coragem, Ternura e Lucidez!Tanta!
    Vai, vai ser FELIZ na Vida!
    bjs,
    Regina Melo

    ResponderExcluir